Notas sobre o tempo

| foto: pixabay


O tempo se decanta em fatias
e, por mais que exista certa similaridade,
a sensação é de incerteza

O tempo se decanta
no mesmo passo em que alma desencanta
e descansa

Quantas fatias precisam ser consumidas
para essa sensação findar?
Algo precisa recomeçar, se encontrar

Existe recomeço para o tempo que decanta?
Um novo ponto de contagem para as próximas fatias?
Há fome em mim... e a fome é autofágica

Fome de um tempo que decanta a partir de alegrias,
em que a escuridão não amedronta
e o dia segue apenas como um dia

O tempo corre, escorre pelos dedos
Mostra com marcas para que veio
O tempo é tudo, o tempo sou eu

e fatias de mim vão se decantando
e há certa similaridade,
mas a sensação é de incerteza

O tempo corre, escorre
Deixa marcas, decanta
Mas a sensação é de incerteza

Existe beleza na incerteza?
 

MAIS DE ÓTICA COTIDIANA