Ainda há recomeços?

| foto: pixabay

Há sensação de insuficiência,
mas algum dia existiu completude?
Para que serve essa sensação,
se não para me deixar à deriva de emoções?

E eu estou aqui
na insuficiência de existir por existir,
procurando sentido em meio à rotina
que devora cada pedacinho que se tornaria completo

Estou no caminho errado?
e se passei pelo certo, ainda é possível voltar atrás?
e se estiver totalmente perdido,
como me encontrarei outra vez?

Tudo é hostil
A rotina devora os meus sonhos,
o cansaço devora o meu corpo
e a sensação de insuficiência, a minha alma

O que sobrará aqui?
Uma sensação e um recomeço me alinhariam?
Me colocariam na frente daquele mesmo sonho de antes,
Hoje abandonado e julgado como impossível?

Contudo, àquele sonho era tudo que eu tinha
Àquele sonho, àquela versão, àquele corpo, que saudade...
Às vezes passamos uma vida inteira sofrendo por algo que não conseguimos existir
Era para ser assim?

E se nós nos bastássemos seríamos conformados?
Eu quero aquele sonho,
quero retornar ou caminhar para onde me perdi,
me alinhar novamente com o que acredito

Liberdade,
tudo que preciso é de liberdade
Quanto tempo mais até vivê-la?
A liberdade aqui é a descoberta

e a descoberta, o alinhamento com os sonhos
É tarde para vislumbrar a liberdade?
Porque se agora a rotina devora o meu corpo e espírito,
tudo que eu desejo é sair daqui

Liberdade, seja bem-vinda
que você chegue para transformar,
que você seja o motivo
para recomeçar

 

  

MAIS DE ÓTICA COTIDIANA