Histórias cotidianas: As dúvidas de um homem no deserto








Uma vez ouvi uma estória de um homem que estava em um deserto. No relato, o homem ficou por um bom tempo andando e andando sob um sol escaldante e chão quente. Depois de muito calor, avistou água, comidas e outras bebidas. A euforia em ter encontrado a sobrevivência veio com uma armadilha: a sua fome era tão grande, que ele não sabia qual escolher. Como estava em um estado de muita fraqueza e com a dúvida, acabou morrendo, por não decidir qual dos elementos iria escolher primeiro.
Claro que na hora em que ouvi a estória imaginei que àquilo era o cúmulo do absurdo. Um exagero. A meu ver, quase ninguém poderia ficar em dúvida por tanto tempo, tampouco morrer com ela ou por causa dela. Como a vida é pura ironia, horas depois de ouvir este relato, me peguei pensando em questões que são grandes dúvidas e que me deixavam sem saber como agir. É, parece que temos um grande desafio: usar a dúvida apenas para fins de aprendizado e optar por escolhas que possam ultrapassar o estado cômodo da inércia.   



Comentários

Giovana Vincenzi disse…
Em: 30/11/2008 22:39:25

Vinnycius, muito obrigada pelo carinho e, desde já, está convidado a apagar as velinhas lá no Barzinho!!!! :oD
Parabéns e muitas felicidades pra você... e pra Britney também, hehehe!

Beijão!

EM ALTA