E se fosse comigo?


A imprevisibilidade é a força motor dos acontecimentos. A única certeza incerta é de que a dúvida está presente em todas as relações 

O ciclo da vida é constituído de várias idas e vindas, nas quais aprendemos, crescemos e protagonizamos situações um tanto desconfortáveis. Algumas representam as nossas fraquezas e vontades, um exemplo prático de uma delas:
Fulaninha diz vários absurdos a Cicraninha. Humilha mesmo à coitada. Cicraninha ouve tudo calada e acaba não fazendo nada no momento, e termina indo chorar nos braços de Beltraninha. Beltraninha, por sua vez, afirma com o peito cheio de orgulho e força ilusória: Ah se fosse comigo EU teria feito isso e àquilo mais, não deixaria barato mesmo! Fulaninha não é doida de fazer semelhante coisa comigo! E por aí vai.
É incrível como tudo alheio parece mais fácil do que algo tipicamente nosso e conhecido. Quando a bola não está nos nossos pés, realmente parece sempre mais fácil chutar e fazer o gol. Somos nutridos de um ego, no qual achamos que sabemos de muita coisa. Acreditamos conhecer muito bem os nossos sentimentos e as pessoas, porque vivemos alguns momentos íntimos.
Quando menos esperamos, temos uma resposta completamente oposta a nossa expectativa. Com certeza nós já repetimos a frase da Beltraninha. E com certeza também já fizemos à mesma coisa que a Cicraninha. Depois que tudo passa, nós costumamos a ter em nossos pensamentos mais profundos e silenciosos o famoso Ah eu deveria ter feito isso. Não é arrependimento, é algo comum. Comum porque a cabeça esfriou e a carga de sentimentos do acontecido se atenuou, evidentemente há um raciocínio maior.
Como o tempo não volta, e ainda não inventaram uma borracha para apagar certas cenas que nós costumamos protagonizar, nada mais resta do que esperar que o tempo faça a sua parte. Para então enfrentar toda aquela nova situação.
 Às vezes achamos que temos um amigo, às vezes achamos que temos um amor. Achamos em alguns momentos que a natureza humana é previsível, noutras o oposto. A imprevisibilidade é a força motor dos acontecimentos. A única certeza incerta é de que a dúvida está presente em todas as relações. A maneira que reagimos diante de certos fatos que aparecem também é imprevisível.
E como será que agiríamos se fosse conosco? Ah com certeza pensaríamos que agiríamos diferente. Somos de certa forma, criados para pensar Ah eu não ficaria por baixo de maneira alguma, não sairei como uma formiga. É por osmose, é da natureza inerente do ser humano se defender com palavras ou gestos, ainda que permaneçam na dimensão simbólico-imaginária. Só que quando trocamos os papéis, nem sempre fazemos o que nós achávamos que faríamos.
Assim é a natureza humana. Achamos isso, achamos àquilo e por fim continuamos com a dúvida sempre. Afinal de contas, e se fosse comigo?



Comentários

  1. Rodrigo
    Em: 10/04/2009 18:14:23

    é vdd .. todo mundo passa por isso, eu msm acho mais facil defender os meus amigos do que defender a mim msm.

    PS: HJ É MEU ANIVERSARIO ! kkkk [piada interna]

    ResponderExcluir
  2. Em: 14/04/2009 15:14:54

    Caraka mano, dos posts que eu li este é o 2° melhor em assunto e o 1° em tudo (texto, coesão etc...). Concordo com vc, axu que no meu caso descobri isso um pouco mais cedo e sempre que me pego chegando no lugar das personagens, me recuso a interpretar e tento fazer diferernte, penso "Eu estou aki, e se eu não estivesse, não faria" nem sempre funciona, mas notei que sou capaz sabe. Acho que todos somos. Andei sumido tbm, obrigado pela vista. Acho que vc tem um potencial enorme como blogueiro, deveria ser meu visinho no Blogspot cara. eu linkei vc no meu blog viu. abço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bem-vindo a Ótica Cotidiana!
Obrigado pela visita e leitura do texto.


Participe deixando a sua opinião, comentário ou questionamento sobre o texto.

NOTAS :

- Não serão tolerados qualquer mensagem contendo conteúdo ofensivo ou de spam.
- Os comentários são de plena responsabilidade dos seus autores, ainda que moderados pela administração do site.
- Os comentários não representam a opinião do autor ou do site.

MAIS DE ÓTICA COTIDIANA