Fugas






As horas passam e sou engolido por mim mesmo
Mas por qual versão de mim?
Sozinho, minha única companhia são os meus pensamentos

Inquietos como o desejo,
Eles repetem infinitamente o movimento de expansão e retração
Num único frame de tempo, estou totalmente à deriva

As misturas me provocam novos desejos e pensamentos
Uma explosão silenciosa é capaz de ocultar qualquer outra coisa
Eles escapam e me impulsionam a continuar

Eu sou uma espiral de desejos e pensamentos urgentes
Qualquer movimentação falsa pode mudar tudo outra vez
Mas também sou a fuga, porque é por eles que crio rotas de esquecimento
Para libertar o que me aprisiona e não pode ser real 










MAIS DE ÓTICA COTIDIANA