2x1

A porta esteve entreaberta nos últimos meses
Volta e meia desenhava uma sombra no chão
Os detalhes lembravam uma asa estirada
A espera dos ares outra vez

A asa era de alguém que voou
No fundo não imaginávamos que poderíamos cair
A estabilidade dos sentimentos intensos enganam
Criam o ambiente de eternidade e de poucas consequências

A nossa sombra era desfigurada, cifrada, parecia de 2x1
As nossas quedas pareciam incompreensíveis,
Porque parecíamos felizes, quando estávamos próximos
Éramos a fraqueza um do outro, quando nos machucávamos tentando reviver


Acho que caí e me machuquei,
Todas as vezes que tentei te deixar
Acho que caí e me machuquei,
Quando procurei sentimentos em você

Não entendia bem o porquê da intensidade do que sentia
Do que resistia a ir embora, mesmo com portas abertas
Mesmo com os meus pedidos de socorro
Vozes ecoavam e me prendiam por muito tempo

Não entendia que sentia por duas pessoas
Mantinha o relacionamento a 2x1
Sentia por dois, porque você não pôde e nem pode sentir
Não se trata de não ser correspondido, éramos felizes,
Mas da ausência do que é fundamental

Não entendia a razão da frieza das nossas ações
E de como você parecia agir sem se importar
Com o que provocaríamos em nós dois
Não entendia bem o porquê da porta entreaberta
A espera do que nunca viria

De tudo que mais me assustou nestes últimos meses
Foi a sua frieza em ser o que é,
Em ignorar o que era estruturante a nós dois
Como parecemos esvaziados agora,
Distantes, sem nossas asas que nos erguia

É tudo tão frio, que não sabe como lidar
Reage ao tentar transferir suas frustrações para mim
Mas sabe que a maior prisão é conviver consigo mesma
Em conviver com a ausência de ter
O que outras pessoas têm com facilidade, por isso as rotula

Éramos inocentes esperando algo que nunca viria
Eu esperando você e você esperando a si mesma
Mesmo quando estávamos nos ares
E as promessas diziam que estávamos prontos para eternidade
As asas voltavam a parecer desfiguradas no chão

Sentia por dois e era tudo mais do que intenso
Pedia por socorro, porque tudo parecia eterno demais
A porta severa e cega sempre entreaberta
À espera do que nunca viria de você e nem de mim
À espera do sincero e eterno relacionamento 1x1

Nós caímos porque não aprendemos a voar
Caímos porque não aprendemos a sonhar e acreditar em nós mesmos
Talvez por isso sentimos falta dos nossos abraços longos e apertados
Porque eles nos acolhiam, 
Quando caíamos tentando voar até estarmos 1x1  

 

 



Comentários

  1. O modo como você escreveu ficou muito bom e bonito. Adorei!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bem-vindo a Ótica Cotidiana!
Obrigado pela visita e leitura do texto.


Participe deixando a sua opinião, comentário ou questionamento sobre o texto.

NOTAS :

- Não serão tolerados qualquer mensagem contendo conteúdo ofensivo ou de spam.
- Os comentários são de plena responsabilidade dos seus autores, ainda que moderados pela administração do site.
- Os comentários não representam a opinião do autor ou do site.

MAIS DE ÓTICA COTIDIANA