Adversários desleais





A batalha é injusta. Não se pode competir com o que já é conhecido e superado. O novo é sempre a incerteza. Nem todos estão prontos para desfazer-se do que é estável em favor do instável. É uma questão de defesa.

Curioso é que a vontade era de salvar o mundo a partir do conhecido e superado. Investigou detalhes, dominou alguns deles. Mas era uma grande ousadia. Se estava difícil salvar a si mesmo, imagine o mundo. Imagine o mundo que não está na sua cabeça, mas na do outro. 

O adversário é desleal.


MAIS DE ÓTICA COTIDIANA