Abstrato real





Não sei bem o que me assusta, mas pareço temer. Não sei se este medo é por algo real, mas sei que posso sentir todos os seus efeitos. Talvez seja apenas um fantasma ou algo material. Lembranças palpáveis e sentimentos concretos, juntos, parecem me enlouquecer.
Quando acho que estou nadando em um rio, percebo que estou nadando em um oceano turbulento. Traços reais, traços da imaginação. Os efeitos são tão reais, as descobertas, nem tanto.  
Os anos podem passar, mas esse meu momento não pode esperar. É uma pressa intensa, por algo abstrato que deseja se tornar real.
Por favor, por favor, por favor... diria no ápice das minhas expectativas. A gente sempre acaba achando que há algo a mais, em algo de menos. A gente sempre quer mais do que nos é oferecido. Em busca de vencer as limitações, mas não tão prontos para as consequências das nossas tentativas.
Voar sempre pareceu tentador, andar? Um tédio. 



#Footnote:

Próximos dias, um novo blog!



Comentários

Postar um comentário

Bem-vindo a Ótica Cotidiana!
Obrigado pela visita e leitura do texto.


Participe deixando a sua opinião, comentário ou questionamento sobre o texto.

NOTAS :

- Não serão tolerados qualquer mensagem contendo conteúdo ofensivo ou de spam.
- Os comentários são de plena responsabilidade dos seus autores, ainda que moderados pela administração do site.
- Os comentários não representam a opinião do autor ou do site.

MAIS DE ÓTICA COTIDIANA