Belo e perigoso



As estações mudaram e os sonhos já não são os mesmos. O sol já se foi, as folhas já caíram. Tudo se renovou por inteiro. Abro a janela e olho para o ponto mais longe que posso alcançar me perguntando sobre tudo que aconteceu, e o porquê da demora do tempo passar. Parece que abri a minha mente e estou procurando o pensamento mais distante e perigoso que poderia encontrar. Involuntariamente e ironicamente tudo é muito belo e perigoso.
O tempo é nocivo e igualmente necessário. Uso ele de diversas formas, até encontrar a paz que preciso para respirar. Meus pulmões pedem o ar mais limpo e leve. Preciso respirar bem fundo e dizer: tudo bem. Foi apenas um momento de lembranças, estou voltando a sorrir. O mesmo vale para alguns sentimentos. Ironicamente tudo é muito belo e perigoso.
O tempo passou, mas para o coração tudo ainda é ontem. Tudo é recente. Se não há mais nada a fazer, se não há mais nada a dizer, por que os desejos ainda são os mesmos? A ironia do destino montou em cima de tudo e me fez engolir o orgulho e a convicção de que tudo já se foi. Quais eram os seus planos para hoje mesmo? Agir como se nada existisse parece fácil, mas o destino trará de te dizer que não, de uma forma irônica ou talvez nociva. Ironicamente tudo é muito belo e perigoso.
Meses atrás, você prometeu que não pensaria nessas coisas novamente. No entanto, isso parece ser mais forte que você. E o seu medo de errar nas escolhas? E se isso realmente for mais forte que você? Seus olhos parecem dizer tudo o que fazer, então qual o motivo para tudo continuar assim? Há um medo mesclado com a timidez, e essa voz tão baixa e forte presa no seu coração? Passivamente nociva. Ironicamente tudo é muito belo e perigoso.
Angustiante. A ânsia pelo futuro, o desejo de escolher certo. Seguros de felicidade? Parece que tentamos assinar um a cada escolha. Escolhemos pensando no futuro: serei feliz agindo assim? No fundo buscamos ter alguma garantia que sim. Sentimentos e lembranças fortes, quanto tempo para aparecerem e quanto tempo para acabar? Desequilíbrio temporal: o tempo de construção, não é de longe o tempo para demolição. Para o coração, tudo foi ontem, para o corpo parece que tudo já tem muito tempo. O cansaço já chegou. Suspiros involuntários, olhares perdidos no meio da própria solidão em meio à multidão. Tudo vai e volta. Ironicamente tudo é muito belo e perigoso.
A vida é sempre irônica e descobri neste horizonte de pensamentos, que preciso sorrir com ela. A verdade é que há coisas que realmente não temos o controle. Quase tudo, na realidade. Ironicamente tudo é muito belo e perigoso. E o futuro? E as nossas escolhas? Ah, ironicamente todos eles são muito belos e perigosos. 

Comentários

MAIS DE ÓTICA COTIDIANA