Encaixes e o tempo






Chega o momento em que você sente que precisa respirar bem fundo. Mas não se trata de respirar porque seu corpo precisa, mas porque esse momento é seu. Relembrar de momentos parece fazer parte da rotina. Justificar os fatos buscando referências externas, sinais e o seu próprio passado, pode ser útil até um determinado momento. Porém não será assim o tempo inteiro. Uma hora a chuva precisa passar.
O tempo ironicamente parece ser a única resposta para algumas perguntas e chega ser assustador quando percebemos o quão harmônico e preciso são os encaixes da vida. Talvez por não percebermos tão rápido essa naturalidade dos encaixes e das nossas reais necessidades, nos envolvemos em jogos e situações em que tudo que objetivamos é encaixar as peças e fazer com que tudo faça sentido. Buscamos encontrar significados em absolutamente tudo. Estamos em busca do equilíbrio, mas este pode surgir nestes momentos de desequilíbrio.
Pensar na vida pode ser muito torturante se você tem muitas coisas ruins em sua mente, ou se suas experiências têm se resumido a frustração e fracasso. Agora pare e pense no tempo que você gasta todos os dias para pensar nessas coisas e para se lamentar sobre o aconteceu, o que não tem ou que queria ter. Imagine se todo este tempo estivesse disponível para você viver e pensar em novas coisas. Abrir e esvaziar a mente abrirá espaço para outras coisas e a chance disso ser positivo é real.
Sei que sonhar e imaginar parece muito confortável e é realmente bom. Mas o que acontece quando você acorda? Você precisa viver o seu dia, os seus momentos, construir e trilhar a sua estrada, a sua vida, os seus sentimentos. Pode ser que você tenha tudo, pode ser que você tenha nada. O que você deseja, pode ser o que não é para você, não se encaixa. Não se conforme com nada tão facilmente e nem seja crítico demais. Perceba que problemas são apenas problemas, que as lágrimas são sempre lágrimas e que em algum momento elas irão secar. Se a felicidade às vezes demonstra não ser eterna, porque o sofrimento e a dor têm de ser?
Não que estejamos o tempo inteiro buscando coisas fácies, respostas óbvias e sentimentos previsíveis. Há momentos em que simplesmente não estamos preparados para o difícil, e que nada vai adiantar se jogar ao mundo sem chances de poder abraçá-lo. Nada vai adiantar bancar a fortaleza se este forte está oco, frágil e disperso.
O mundo é o seu mundo, a mente é a sua mente. O que estão pedindo não é o que você recebe. Nossas escolhas são registradas e tudo fará sentido em algum momento na vida. Encaixar as peças é divertido, criar expectativas e viver por elas parece bastante cômodo, aliás, o comodismo é o nosso maior veneno. No momento em que tudo acabar, o real baterá a sua porta e você então descobrirá que usou àquele espaço na mente e no coração para aquelas coisas que te deixaram no mesmo lugar. Um ciclo. Você escolheu viver nele e respirar o seu ar. Tudo pode se quebrar, com o ciclo não pode ser diferente.
O momento é esse, o momento de respirar. Respire bem fundo, tire férias de tudo. Dos seus pensamentos, da rotina, esvazie a sua mente. Você não precisa refletir e ter soluções para os problemas todos os dias. As coisas não possuem uma solução tão mágica e você não precisa saber de tudo. 

Comentários

  1. Gostei do que voc falou sobre as lagrimas serem sempre lagrimas mas que em algum momento elas secam. Além de ser verdade, essa frase mostra o otimismo em relaçao ao tempo...

    bom post Vi, abraço!

    ResponderExcluir
  2. Você escreve muito bem amigo, é um prazer ler o seu blog. ;)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bem-vindo a Ótica Cotidiana!
Obrigado pela visita e leitura do texto.


Participe deixando a sua opinião, comentário ou questionamento sobre o texto.

NOTAS :

- Não serão tolerados qualquer mensagem contendo conteúdo ofensivo ou de spam.
- Os comentários são de plena responsabilidade dos seus autores, ainda que moderados pela administração do site.
- Os comentários não representam a opinião do autor ou do site.

MAIS DE ÓTICA COTIDIANA