Sábios pensamentos





            Quando se sente ou pensa em fadigar de algo ou de alguém, costumam relacionar e mencionar o tédio e a depressão. Mas nem tudo pode ser tão ao pé da letra. Observe que você visualiza personagens, cria conceitos, expectativas. Com o passar do tempo, tudo isso tende a evaporar instantaneamente. Não que você se decepcione, tudo apenas evapora numa normalidade quase absurda. Tão sútil  que ninguém se dá conta.
Fadigar de algumas pessoas, de algumas formas de viver, de alguns julgamentos, de algumas percepções. Nota-se que elogios que não se tornam elogios, tornam-se sinônimo de desconforto. Sorrisos não querem dizer metade do propósito que aspiram. Com os olhos, como se tivessem dotados de alguma sabedoria, passam a assumir o papel de credor das mentiras faladas. Mas o que é falso é sempre falso, e aconteça o que acontecer, ele será perceptível para alguém -- sobretudo para quem tem a sensibilidade para tal.
O grande erro das pessoas é achar que as outras irão aceitar tudo sem questionar, ou que este questionamento não irá adiante. Mentem, creem que convenceram e no final estão enganadas. A maior de todas as virtudes, neste caso específico, é observar. Observando e analisando este é o caminho. Escute o que você mesmo tem a se dizer. Você pode se surpreender e obter sábios pensamentos.


Autoafirmação: Para quê? Para quem?

Para que serve a autoafirmação? Esconder o vazio? Acreditar no que não é real? Ocultar a solidão? Possuo uma filosofia da verdade: se tal pessoa é verdadeira, amiga, companheira e/ou simpática, as pessoas notarão, sem que ela precise dizer: sou sua amiga, sou simpática. A partir das ações notam quem é quem. Podem não valorizar, mas perceber é provável que sim. Experimente crer naquilo em que se acha relevante acreditar. Não é necessário vender a própria imagem que não será validada com sua espontaneidade. Pensar em agradar todo mundo é uma preocupação desnecessária. Você pode ser a melhor pessoa do mundo, mas ainda sim não será aceito por todos. Tranquilize-se. Siga o seu coração e intuição. Beba da própria espontaneidade. Quem se interessar por você, saberá aproveitar o que você tem de bom.
A paciência se esgota, mas não significa nervoso ou estresse. Tudo apenas passa, evapora, depois de reflexões. A fadiga é só mais um tipo de cansaço. Todo mundo tem o direito de viver da forma que melhor convém, seja na mentira, seja na autoafirmação. A opção de absorver tais formas é nossa, não é saudável ignorar esse direito. De um jeito ou de outro a gente acaba valorando o que pode e deve ser valorado. A dimensão é subjetiva.
Se você não escutou o que o seu interior quis dizer, na hora certa ele mostrará que a razão sempre esteve aí dentro. Não se desespere. É tudo tão recorrente como é sútil. Perceba que no final, você teve sábios pensamentos e o melhor de tudo: cresceu e aprendeu. 


Comentários

  1. Ual, eu notei um sentimento bem diferente do que eu estou habituado a ler em outros posts.
    Sei que cada pessoa tem o livre arbítio de ir e vir e fazer o que bem querem. Prefiro acreditar q o motivo desta postagem é por algo ou pessoa bem próxima, pois se matar pelas coisas que acontece na TV no com pessoas que só conhecemos não vale a pena, a não ser que de alguma forma, as coisas que elas fazem te afetar diretamente.

    Feliz ano novo melhor do que 2010

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bem-vindo a Ótica Cotidiana!
Obrigado pela visita e leitura do texto.


Participe deixando a sua opinião, comentário ou questionamento sobre o texto.

NOTAS :

- Não serão tolerados qualquer mensagem contendo conteúdo ofensivo ou de spam.
- Os comentários são de plena responsabilidade dos seus autores, ainda que moderados pela administração do site.
- Os comentários não representam a opinião do autor ou do site.

MAIS DE ÓTICA COTIDIANA