Em seus devidos eixos





Os primeiros dias costumam ser ótimos. Tudo é novo, os sentimentos estão em ascensão e todos os erros e defeitos estão ocultos. Depois de um tempo, tudo entra em seus devidos eixos.
Os primeiros dias costumam ser péssimos, se está arrasado, não há vontade de fazer nada. Estirado na cama, atropelado por um caminhão de sensações, todos os defeitos estão visíveis e todos os sentimentos lutam para desaparecer. Depois de um tempo, tudo entra em seus devidos eixos.
Às vezes se quer muito, mas não há condições para que algo dê certo. As pessoas são instáveis e muitas delas podem não suportar, por não conhecer ou reconhecer algum sentimento. Talvez porque nunca tenham tido por alguém ou por ela mesma. É impossível ter algo que não se conhece.
Ao deparar-se com novas situações e sentimentos, o medo e reações paradoxais, embora no fundo todo mundo saiba o que quer. Só não possuam talvez coragem para executar. Procuram formas de mascarar e destruir os fatos, mas muitas destas tentativas são falhas antes mesmo da execução.
O movimento dos primeiros dias quase sempre são presentes. Afinal de contas o mundo gira, as coisas esfriam e se aquecem sem nos darmos contas. Ainda assim, percebemos que estamos apenas crescendo. São os efeitos dos primeiros dias...

Depois de um tempo, tudo entra em seus devidos eixos.

Footnote:
Letras conversam em minha mente, elas querem me dizer algo que no fundo já sei...

Comentários

MAIS DE ÓTICA COTIDIANA