Eles são assim (Feliz Ano novo!)



É como o ar que penetra o nosso corpo, que sem nos darmos conta devolvemos. Impossível viver sem. São a contradição e a confusão simultaneamente. Há momentos em que há uma necessidade real de que não apareçam de forma tão expansiva. Noutras, desejamos que se comportem como pedrinhas de gelo: quietas e estáticas. Possuem diversas facetas. Se assemelham ao universo com tantos detalhes e especificidades que é injusto atentar em apenas uma. Eles são assim.
São nobres, mas quando interpretados -- por nós mesmos -- de maneira arbitrária, passam a representar a repulsão. São eles que iluminam, dão vida e singularizam cada um de nós. Em maior ou menor proporção, mediam as nossas relações. Como uma caravela em alto mar, movem o nosso corpo para as direções mais favoráveis -- seja para proteção, seja para diversão. Eles são assim.
A base? Pura alquimia. Negatividade que se converte em positividade e vice-versa. É um constante conflito saudável de transformação. A transformação é algo tão complexo e tão simples, ao mesmo tempo, que varia quanto ao tempo. Segundos, minutos, horas, dias, meses e até décadas. Eles requerem um tempo diferente das máquinas, requerem um tempo diferente da própria natureza. Eles são assim.
Rebeldes, radicais, autoritários, que mal conseguimos controlá-los. Se apresentam preenchendo todos os espaços, sem pedir qualquer tipo permissão. Com eles é tudo muito objetivo: ou é ou não é, ou faz ou não faz, ou vive ou não vive. Eles são paradoxais e ao mesmo tempo são aglutinados, como células essenciais para a nossa sobrevivência. Eles são assim.
São tão específicos e potentes que o vício em determinados ramos não é uma surpresa. Alguns preferem se isolar com algumas de suas partes, movimento que quase sempre não é saudável. Eles são assim.
Sentimentos são assim. Você sente as suas partes -- ódio, amor, felicidade, paixão, compaixão, medo, inveja, tristeza, exaustão, carência, entre outros -- mais de uma vez por vez. Um exemplo? Só você sabe o quão extremo e o quão trabalhoso é viver para tentar esquecer algo que você viveu, em um passado longínquo que se faz tão presente. São turbilhões de sensações, são turbilhões de sentimentos: eles são assim.



 Um novo ano começou, FELIZ ANO NOVO!
Vinicius [blog]: Então é isso?



Comentários

  1. Em: 22/01/2009 18:35:28

    passagem de ano sim. YEAH! xD

    ResponderExcluir
  2. Em: 30/01/2009 01:57:53

    oopa, então um bom ano aí pra você.
    a passagem foi boa tbm
    =D
    beijos, Ana.

    ResponderExcluir
  3. Vinicius (vinny_mr2006@hotmail.com)8 de outubro de 2009 22:45

    Em: 06/02/2009 02:54:29

    Vini adorei seu blog viu.. ah garotinho.. voce é especial
    abrass
    xD

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bem-vindo a Ótica Cotidiana!
Obrigado pela visita e leitura do texto.


Participe deixando a sua opinião, comentário ou questionamento sobre o texto.

NOTAS :

- Não serão tolerados qualquer mensagem contendo conteúdo ofensivo ou de spam.
- Os comentários são de plena responsabilidade dos seus autores, ainda que moderados pela administração do site.
- Os comentários não representam a opinião do autor ou do site.

MAIS DE ÓTICA COTIDIANA